SEMPRE

JUNTO A SI!

Casos Clínicos

  • Coluna
  • Caso Clínico:
    Ema, cadela SHi-Tzu, 3 anos, com história de paraplegia do terço posterior desde há 9 dias
     

     

     

    Notar o deficit proprioceptivo dos membros posteriores, sobretudo no membro posterior esquerdo.
     

     

     

    Imagem intracirúrgica de uma Hemilaminectomia, com visualização perfeita do material discal herniado.
     

     

     

    A Ema na praia alguns meses após a
    cirurgia.

     

     

    Caso Clínico:
    Nina, cadela de raça indeterminada, anos de idade.
     
     

    Paraplegia posterior

     

     

     

    Imagens intraoperatórias da Hemilaminectomia com visualização perfeita do material discal herniado (Nina5).
     
    Sessão de Fisioterapia após a intervenção cirúrgica.
     

     

     

     

     

    alguns dias após a cirurgia.
     

    alguns dias após a cirurgia.

     

     

    Nina 3 meses após a cirurgia

     

    Caso Clínico Billy:
    Cão baleado com alojamento do Projéctil na coluna vertebral na região toráxica.
     

     

     

    Preparação cirúrgica do Billy

     

     

    Notar a localização do Projéctil na vértebra toráxica

     

     

     

    Os projecteis muitas vezes arrastam
    consigo pelos do animal o que pode
    complicar o caso com infecções
    posteriores.
    Caso Clínico:
    Cão com história de paraplegia posterior por hérnia discal toracolombar
     

     

     

    Demonstra fracturas de coluna
     

     

     

     

     

    Demonstra estabilisação
     

     

     

     

     

     

     

     

     

  • Corpos Estranhos
  • Poster Clínico apresentado num Congresso de Medicina Veterinária
    Caso Clínico: Obstrução Gastrointestinal em cão (Doberman com 10 meses de idade), por corpo estranho globoso transformado em corpo estranho linear. 
    Diagnóstico: história clínica, palpação abdominal e confirmação por exame radiológico. O animal após ter ingerido vários pedaços de um brinquedo de Látex, ingeriu também um pedaço de ligadura de gase a qual enredou os vários pedaços ao longo do tracto digestivo. Como no estômago foram apanhados 2 pedaços, estes uma vez juntos e com maior volume, não passaram no duodeno, funcionando então como uma "âncora", impedindo assim, os outros pedaços de poderem ser eventualmente eliminados.

     

     

     

     

    Notar os 2 pedaços ancorados no estômago e mais 2 ao longo do intestino.

     

     

     

    Corpos estranhos no estômago.

     

     

     

     

    Corpos estranhos no estômago e intestino.

     

     

     

     

     

    Corpos estranhos no estômago ligados aos outros pedaços localizados no intestino através da ligadura. Após ter seccionado a ligadura que unia os pedaços do estômago aos do intestino, aqueles são retirados, e o estômago é devidamente encerrado.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Agora libertos os pedaços localizados no intestino, podem ser mais facilmente removidos.

     

     

     

    Comparação dos corpos estranhos removidos, com outro brinquedo igual.

     

    Poster Científico apresentado em Congresso de Medicina Veterinária.
     
    Caso Clínico: Obstrução Intestinal em cachorra whipet por corpo estranho linear.
    Diagnóstico: História clínica, palpação abdominal e confirmação por ecografia.
     

     

     

    Vómitos fecalóides. Prostração.

     

     

     

     

    Obstrução intestinal com Invaginação de grande parte do intestino delgado.

     

     

     

    Obstrução intestinal com Invaginação de grande parte do intestino delgado.

     

     

     

     

     

    Pedaço de intestino em processo de necrose. Procedeu-se á eliminação (enterectomia) desse troço.

     

     

    Corpo estranho responsável pela obstrução.

     

     

    Novo corpo estranho (meia de descanso), retirado cerca de 3 semanas após a 1ª cirurgia.

     

     

     

     

     

     

    Corpo estranho linear com invaginação intestinal.

     

    Caso Clínico: cão que ingeriu o anzol com o isco. Retirado por endoscopia.

     

     

     

    Ossos que fizeram obstrução no final do esófago (cárdia), retirados por gastrotomia.

     

    Caso Clínico: Obstrução intestinal num Braco Alemão por bola Yanky.

     

     

     

     

     

     

     

     

    Caso Clínico: Obstrução intestinal num Pit Bull por pedaço de brinquedo.

     

     

     

     

     

  • Génito Urinário
  •  

    Caso Clínico:
     Piómetra. É um processo infeccioso em que o útero está repleto de pús. É das cirurgias mais frequentes em Clínica de Pequenos Animais. 
     

     

     

     

     

     

     

     

    Gato com fístula ureteral. Este gato urinava pela fístula, estando a uretra peniana totalmente infuncional. Tinha uma história antiga de um processo infeccioso na coxa que os donos não nos conseguiram pormenorizar.

     

     

     

    Rx com visualização da bexiga repleta de forma crónica.

     

     

    Preparação cirúrgica do paciente. Notar a enorme repleção vesical vista de perfil.

     

     

     

     

     

     

    Foi seccionada a uretra antes da zona afectada, sendo feita a sua implantação na única zona possível (área retroabdominal), dada a muito pequena dimensão de uretra restante.

     

     

     

     

    Gata Nikita com cálculo vesical

     

     

    Nefrectomia numa gata. Após obstrução do respectivo ureter, o rim fez hidronefrose sofrendo de seguida uma rotura  da sua cápsula com consequente derrame de urina para o abdómen (uroabdomen) e intoxicação urémica. Este rim fica infuncional (notar a cor do órgão, a rotura da parede renal e o ureter obstruído).

     

     

    Gato com obstrução da uretra por Síndrome Urológica Felina("FUS").

     

     

    Foi realizada uma uretrostomia por forma a solucionar casos de obstrução ureteral crónica em gatos machos.

     

     

    Alguns dias após a cirurgia.

     

     

    Rx de uma gata com massa abdominal muito volumosa. Qual seria o seu diagnóstico?

     

     

    Preparação do campo cirúrgico. Notar o enorme volume abdominal. Este animal apresentava também um tumor mamário.

     

     

    Exteriorização da massa

     

     

    A massa era uma torção de um ovário e respectivo corno uterino.

     

     
     Piómetras
     

     

     

     

     

     

     

     
     Cálculo vesical.
     

     

     

     

     

     
     Sutura da bexiga
     

     

     

    Download PDF

     

     

  • Oncologia
  • Caso Clínico:
    Billy, canídeo, macho, com 9 anos de idade. Á palpação nota-se uma massa enorme de um pólo ao outro da cavidade abdominal. A suspeita de um tumor confirma-se por Rx e Ecografia abdominais. A analítica está normal (hemograma, bioquímicas, ionograma e urianálise).
     

     

     

    Rx onde se pode ver que o tumor ocupa a quase totalidade da cavidade abdominal, comprimindo os outros orgãos (estômago, fígado, bexiga, etc), e empurrando até o diafragma comprimindo também os orgãos toráxicos.

     

     

    Preparação do campo cirúrgico.

     

     

     

     

    Exteriorização e ablação do rim carcinomatoso.

     

     

     

     

    Rim carcinomatoso com peso equivalente a quase 30% do peso do Billy.

     

     

    Billy alguns dias após a Nefrectomia (15-01-2008).

     

     

    Billy 2 anos após a cirurgia (2010).

     

     

    Billy actualmente. Foto tirada em 2013. O Billy está velhote, com 14 anos, mas de boa saúde.
    Diagnóstico laboratorial patológico: Carcinoma Renal muito indiferenciado com zonas de carcinoma de células eosinofílicas. 
    Link para o Laboratório de anatomopatologia da Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa UTL:
     
     
     
    Caso Clínico:
    Atenas, cadela de raça Husky, com 8 anos de idade. Apresentava uma história de quase um mês de sem defecar ( copróstase com tenesmo).Não comia, e urinava "ás pinguinhas"(estrangúria com polaquiúria).
     

     

     

    O intestino está totalmente repleto de fezes secas e endurecidas (fecaloma). Notar a obstrução do cólon pelo tumor que ocupa práticamente todo o canal pélvico. Notar também como o cólon está por sua vez, a comprimir a bexiga.

     

     

     

     

    Cólon com fezes impactadas.

     

     

    Enterotomia para libertar o cólon do fecaloma.

     

     

    Após esvaziamento do cólon e esterilização (ovariohisterectomia), para ganhar espaço e acesso ao tumor, consegue-se visualizar o tumor localizado na parede do cólon.

     

     

     

    Foi retirado o tumor da parede do cólon (exérese).

     

     

    Cólon já liberto do tumor.
    Diagnóstico laboratorial patológico: Leiomioma da parede do cólon.
    A Atenas recuperou muito bem.
     
     
     
    Caso Clinico: Hemangiosarcoma do Baço 1 e 2

     

     

     

     

    Cadela Cocker Spaniel
    Hemangiosarcoma do Baço
     
     
    Caso Clínico: Caniche 10 anos, com Tumor de Células Hepatóides.

     

     

     

     

     

     

     

     

     
     
    Caso Clínico: Tumor de células hepatóides

     

     

     

     

     

     

    Aspecto após a cirurgia.
     
    Caso Clínico: Carcinoma Espino-Celular
     

     

     

     

     

     
     
    Caso Clínico: Carcinoma Mamário
     

     

     

     
    Caso Clínico: Fibrosarcoma em Gata 17 anos
     

     

     

     
    Caso Clínico:  Gato Donald
     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Caso Clínico:  Hamster Tumor da Tiroide

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Download PDF

     

  • Ortopedia e Traumatologia
  •  

    Caso Clínico:
    Cachorro acidentado por atropelamento

     

     

     

     

    Avulsão do Mento com fractura da mandíbula.

     

     

    Após a cirurgia.

     

     

    Acidente por atropelamento com fractura cominutiva da Tíbia em Epagneul Breton (Micos).

     

     

    Cirurgia Ortopédica. Osteossintese com uso de Placa e parafusos.

     

     

    Rx pós cirúrgico

     

     

    Retirada dos implantes após o período de recuperação.

     

    Fractura do Cúbito e resolução com recurso a cavilha intramedular e cerclage

       

     

     

    Fractura dos 4 metacarpos e resolução com recurso a agulhas de Kirschener intramedulares.

     

     

     

    Fractura do ramo horizontal da mandíbula e osteossíntese com placa e parafusos

     
    teste

    Vídeo no dia seguinte á cirurgia com a Técnica TTA - Tibial Tuberosity Advancement

     

     

     

    Rx pós cirúrgicos

     

     

    Luxação Medial das rótulas em Labrador Adulto

     

     

    Resolução cirúrgica por Trocleoplastia

     

     

    Labrador jovem com Fractura diafisária, completa, oblíqua, em espiral e altamente instável do Fémur, por atropelamento.

     

     

    Fractura femural, em espiral, altamente instável.

     

     

    Redução da fractura com pinças.

     

     

     

     

    Osteossintese com recurso a placas e parafusos.

     

     

    Encerramento da ferida cirúrgica

     

     

    Rx pós cirúrgico. Notar o alinhamento e redução perfeitos em fractura muito instável.
     
    Caso Clínico:
    "Melle" cadela Labrador com Rotura do Ligamento Cruzado craneal do joelho dtº
     

    Vídeo de cadela Labrador com Rotura do Ligamento Cruzado craneal do joelho dtº

     

    O dia seguinte á cirurgia

     

     

     

    Rx pós cirúrgicos

     

    Download PDF

     

  • Outros Casos
  • Caso Clínico: Rotweiler jovem, com ferida profunda no pescoço provocada pela coleira. Os donos esqueceram-se de alargar ou mudar a coleira, á medida que o animal crescia...

     

     

     

     

     

     

     

     
    Caso Clínico: Rotweiler com Entropion.

     

     

    Notar como a palpebra inferior "enrola"
    para dentro colocando os cílios em
    contacto com a Córnea.

     

     

     
    Caso Clínico: Cão com evisceração.

     

     

     
       
    Caso Clínico: Cadela Bassethound com torção Gástrica.

     

     

    Havia grande hemorragia
    (hemoperitoneu), devido a rotura de
    algumas artérias gástricas curtas.

     

     

    2 dias após a cirurgia.

     

     

     

     

     

    cachorro com torção testicular.

     

     

    Orquiectomia

     

     

     

     

     

    Obesidade extrema.

     

     

     
    Caso Clínico: Joaninha gatinha de 400 gr com grande volume intraabdominal, com anorexia e coprostase.

     

     

    Preparação précirurgica. 

     

     

     

    Íleo e Ceco impactados com fezes.

     

     

     

     

    Notar a diferença de tamanho do intestino delgado (impactado e com grande volume), comparado com o cólon/intestino grosso, este muito mais fino e com presença de pouquíssimas fezes.
     
     
     
     
     
     
    a Joaninha após a cirurgia.
       
    Caso Clínico: Cadela  Chow Chow de 7 anos de idade. História de Vómitos pósprandiais, anorexia, emagrecimento e intolerancia ao exercício.

     

     

    Notar Aumento da silhueta cardíaca, perfil arredondado do coração, deslocamento dorsal da traqueia, sobreposição dos bordos cardíaco e diafragmático, densidade anormal na silhueta cardíaca com presença de gas

     

     

    Notar a presença de contraste intestinal e de ar no saco pericárdico.

     

     

     

     

     

    Notar a presença do fígado no defeito herniário.

     

     

    Enorme defeito herniário ao nível do diafragma.

     

     

    Presença de grande aderencia.

     

    Download PDF

     

  • Processionaria
  •  

     

     

     

     

     

     
    A "Lagarta dos Pinheiros" ou "Processionária", é um insecto que se alimenta das folhas dos pinheiros, cedros e outras árvores. Estas lagartas em certas fases do seu ciclo biológico fazem autênticas "procissões" ao abandonar os ninhos que ocupavam nas árvores para se enterrarem no solo a fim de continuar o seu ciclo biológico, passando por várias metamorfoses. É nesta viagem que são mais perigosas pois os animais ao verem estas migrações ficam curiosos e vão investigar, acabando por sofrer processos inflamatórios urticantes que chegam a provocar a necrose dos tecidos (nariz, lábios, língua, olhos, pele, aparelho respiratório...). Nas pessoas também pode haver muitas lesões, sobretudo ao nível da pele e aparelho respiratório.
    Um proprietário que veja o seu animal prostrado, a salivar, coma língua inchada e muitas apresentando-a do lado de fora da boca, deve suspeitar desta situação e ir com urgência ao seu Médico Veterinário.
     

     

  • Vários
  • Caso Clínico:
    Hérnia Perineal 
     

     

     


     

     

     
     

    Caso Clínico: Rotura Muscular em Grehyound

     

     

     

     

     

     

     

    Outros Casos

     

     

     

    Ponei Mordido por cães

     

     

URGÊNCIAS

24H

SABER MAIS

PRÉ-MARCAÇÕES

SABIA QUE JÁ PODE EFECTUAR PRÉ MARCAÇÕES
ONLINE PARA O SEU VETERINÁRIO?

PRÉ-MARCAÇÕES ONLINE